Cláudia Casimiro é autora do estudo “Do mundo virtual ao mundo real: Ciberconjugalidades no Portugal do século XXI”, com base no qual chegou à conclusão que as pessoas que utilizam sites de encontros por norma dizem a verdade sobre si mesmas.

O referido estudo foi elaborado recorrendo a um site de encontros português.

A autora refere que:

  • “… no preenchimento dos seus perfis, em geral, neste tipo de sites de encontro, os homens colocam 2 ou 3 centímetros a mais na altura e as mulheres 2 ou 3 kg a menos no peso”.

No que diz respeito ao aspeto físico, os homens destacam os peitorais, a prática desportiva ou as imagens com roupas formais e para salientar os seus aspetos emocionais, os homens escolhem as fotografias ao ar livre, com animais, essencialmente cães, e em alguns casos, mais raros, com os filhos, “na tentativa de demonstrar uma preocupação com a família”.

Sublinhando os aspetos materiais os homens valorizam a publicação de fotos nos seus automóveis (descapotáveis), motos (alta cilindrada) ou barcos, bem como de cidades visitadas e do escritório, a trabalhar.

Entre as mulheres, as utilizadoras aparecem em 96,5% das fotografias e, dentre as qualidades físicas destacam o peito, as tatuagens, os piercings e, tal como os homens, imagens com roupas formais.

Nos aspetos emocionais, tal como os homens, destacam imagens ao ar livre e com animais, sendo que neste caso a escolha recai mais nos gatos, pássaros, cisnes ou patos. Entre os aspetos materiais, as mulheres destacam as cidades visitadas.